sábado, 16 de agosto de 2014

A PAZ VOOU DE MOSSORÓ




A arrogância da violência não vem deixando que a paz permaneça em nossa cidade. O crime se tornou comum, são muitos os jovens executados como bichos e a maioria dos  assassinos fica impune, sequer são identificados.

A carnificina do centro às periferias assusta as famílias, todos sabem que não existe imunidade para ninguém, todos estão expostos a criminalidade, e pior, não temos em um horizonte a esperança de dias melhores.

Antes as pessoas falavam assim: “ele foi morto porque estava no lugar errado, duvido se ele estivesse na igreja, rezando, fosse morto”. Aqui em Mossoró nesta semana aconteceu justamente isso. Um jovem de 20 anos, evangélico que se relacionava bem com toda comunidade, foi assassinado a tiros dentro de uma igreja evangélica, no momento em que fazia uma oração.

A vida das pessoas parece não ter valor algum. Os crimes acontecem simplesmente por pura ignorância, falta de amor ao próximo. Uma discussão qualquer pode se transformar em rixa e dar início a uma guerra entre pessoas que antes eram amigas.

Presenciamos um período em que nem um órgão público ou privado se mostra preocupado com a ausência de projetos que criem  atitudes contra a violência em Mossoró 
   
A maioria das pessoas acredita que a droga é o principal combustível da violência, isso é fato, só que se joga toda a culpa nos traficantes pobres e usuários, e acabam deixando de cobrar mais dos responsáveis pela segurança pública, pois esquecem que a ineficiência deste grupo é que deixa a droga chegar às mãos destes jovens pobres, que  ao invés de procurarem trabalhos dignos, que venha ajudar no nosso desenvolvimento, entram para a criminalidade.

Pensando bem, dá para se imaginar que o Estado está deixando que a população se livre, por conta própria, dos problemas, aos poucos está deixando de assumir a segurança pública. 

Nenhum comentário: