domingo, 11 de agosto de 2013

SE EU TIVESSE O MEU PAI


Hoje eu te daria um abraço forte, um beijo em sua face, e diria eu te amo pai. Se não existisse história eu não seria a pessoa certa para falar de sentimentos entre um filho e um pai, pelo fato de não ter conhecido o meu pai, ele faleceu quando eu ainda estava no berço, não tive seus carinhos nem sua disciplina na minha formação. Não lembro nem como era seu rosto, a única imagem  dele que vi foi uma fotografia de péssima qualidade, apenas seu vulto.


Mesmo assim, sua história contada por parentes próximos fez dele meu grande ídolo. Não tenho dúvida do que ele faria para me proteger durante minha infância. Um homem forte, trabalhador, honesto, que gostava do respeito, e dos bons modos. A história disse que em seus minutos finais, ele recomendou aos que eram líderes da família que cuidassem de seus filhos, inclusive eu, com menos de dois anos de vida. Isso pra mim significa bravura que não sei como distinguir. Só sei que ele era meu pai que amo á distância, e ao mesmo tempo perto de mim, no meu interior, no meu coração. Onde que esteja, feliz dia dos pais Expedito Rufino da Silva.    

Nenhum comentário: