sábado, 16 de março de 2013

OS HERDEIROS POLÍTICOS


De pai para filho, como diz no filme da biografia do nosso eterno Luiz Gonzaga, a política do Rio Grande do Norte segue o mesmo padrão da família forrozeira.

Enquanto o estado é administrado há século por duas ou três famílias herdeiras dos bens públicos, o povo acredita  que vivemos uma democracia. Passa os anos, e  nada muda, só eles mandam,  não é substituído  nem os nomes dos políticos, os filhos  aproveitam os apelidos dos pais “os políticos  velhos”. Tudo fica fácil, porque além disso, eles pegam carona usando o dinheiro adquirido durante o mandato do pai.

É impossível uma pessoa simples se destacar no meio político. Uma barreira impede sua  evolução já na câmara municipal. Quando um sortudo escapa e fura a barreira, é eliminado antes de levantar voo. De prefeito de uma cidade pequena do interior, ele não pode passar. Isso é democracia?

Só vamos ter uma democracia de verdade, quando as pessoas se rebelarem contra este modelo político. A reforma política dependendo apenas da vontade desses políticos, nunca sairá do papel, Jamais eles entregarão o trono enquanto nós aceitarmos.

Reeleger ou eleger herdeiro político em qualquer cargo, não ajuda a democracia. Devemos nos conscientizar que a administração do bem público tem que ser dividida de forma justa entre nós. 

Nenhum comentário: