sábado, 17 de março de 2012

VIOLÊNCIA É FALTA DE AMOR, E DESEQUILÍBRIO FAMILÍAR.

Estamos vivendo um período difícil e preocupante por conta da violência presente no nosso dia-a-dia, as pessoas não têm liberdade de sentar nas calçadas nos fins de tarde como era de costume, a criança não tem mais o direito de brincar nas suas calçadas com seus amigos que moram vizinhos.

Somos prisioneiros domiciliares da violência e não sabemos explicar o motivo de chegarmos a este ponto. Existem várias teorias, mas não podemos afirmar qual dessas teorias seria a certa e não conseguimos identificar o problema que gerou tudo isso.

A minha teoria, por exemplo: Acredito que a evolução da mulher contribuiu no aumento da violência. O motivo que me faz pensar assim é o fato de a mulher ter se ausentado mais do papel de mãe para procurar emprego, enquanto isso a família se desestrutura por não ter em casa uma rotina equilibrada.

No meu entender em uma família que segue o padrão de antes, onde o homem trabalha fora e a mulher trabalha em seu lar, as chances são bem maiores para uma boa formação dos filhos.

Não adianta a dona da casa sair todo dia e deixar seus filhos entregues à uma empregada que não teve sequer o merecimento de ter um filho, imagine de educar um, afinal filho não é gado para se contratar vaqueiro para cuidar.

Filho quer mãe perto, dando de mamar e ensinando todo dia os bons costumes de gerações da família, acredito muito que uma criança bem acompanhada pelo menos até 10 anos terá mais oportunidade no futuro.

Temos que ter consciência de que quem não quer criar um filho não deve ter um filho e deixar de ser mãe só por vaidade.

Nenhum comentário: