sábado, 10 de setembro de 2011

O QUE ACONTECEU EM 11 DE SETEMBRO ACONTECE COM FREQUÊNCIA NO ORIENTE MÉDIO.

A mídia brasileira deveria encontrar um assunto melhor para falar nesta data que não fosse lamentar o que aconteceu em Nova York. Já imaginou se todos os ataques realizados pelos americanos no mundo tivessem uma data para lembrar? 

Devemos entender que a derrubada do World Trade Center foi a consequência da fadiga da pressão deles no Oriente Médio.

O que vimos na Ilha de Manhattan foi apenas uma amostra de como é os bombardeios americanos no mundo, só que do outro lado não temos imagens nítidas da dor de nações destruídas por eles.

Os inocentes do Oriente Médio são os mesmo inocentes americanos, o agressor americano é o mesmo agressor do Oriente Médio, portanto não existe o mal quando não tem com quem partilhar.        

Tem um ditado que diz: “colhemos o que plantamos.” Se o país faz guerra vai ter o dia de o inimigo visitá-lo e assim aconteceu com os americanos, acredito que não foi o último ataque porque a plantação deles tem muitos frutos vingando.

Só no ano de 2010 os paquistaneses contaram 118 ataques americanos, este ano, até mês de Junho, eles contaram 40 ataques e comemoravam a diminuição.


A prova de que o crime não compensa está lá na América do norte, onde os americanos vivem com medo o tempo todo dos inimigos, nos aeroportos as revistas causam constrangimentos, os oficiais pegam nas partes íntimas das pessoas de bem, desmoralizando quem não tem nem multas de trânsito.

Nenhum comentário: