segunda-feira, 11 de abril de 2011

ARMAS DE FOGO NO BRASIL

Mais uma vez vem á tona a polêmica das armas de fogo no Brasil. O que aconteceu no Rio de Janeiro, onde um doente mental fez uma chacina dentro de uma escola, já está servindo de discurso para muitos políticos que querem aparecer e aproveitar a oportunidade.

Não é preciso ser inteligente para saber que Wellington Menezes, com seus problemas mentais, tinha inúmeras formas de promover um atentado, com consequências maiores, sem usar arma de fogo. O país tem cerca de 190 milhões de brasileiros, só porque um paciente teve um ataque de fúria não significa que temos que mudar.

Há pouco tempo nós fomos às urnas defender o nosso direito com o plebiscito do desarmamento. A resposta foi clara em todo o país, 63,9% dos brasileiros defenderam o direito do cidadão, derrubando o artigo 35 da lei que proibia o comércio de armas de fogo.

No nosso estado 62% votaram não quanto à lei de proibição, hoje já temos a certeza que acertemos em cheio. Mesmo a maioria optando pelo comércio de arma de fogo, foi tirado do cidadão o direito de andar armado. Com isso vemos a violência aumentando de forma assustadora.

Essa foi a lei mais desastrosa que conheci até hoje, ela só beneficiou os bandidos, porque são justamente eles que não cumprem a lei e continuam andando armados. Os homens de bem armados não oferecem perigo à sociedade, pelo contrário, inibem a ação dos bandidos.

Os políticos ricos não têm com o que se preocupar, eles têm a polícia com armas de primeira geração no portão de suas casas, já os cidadãos comuns ficam dentro de casa, reféns dos bandidos, sem direito de defesa, se tornando presa fácil.

Se a população não se manifestar de forma expressiva uma hora vão acabar tirando todos os direitos do cidadão comum, até mesmo a direito de opinar. O que existe no nosso país é muita incapacidade dos que comandam, eles procuram a forma mais fácil para eles, os pobres que se lixem.      



Nenhum comentário: