sábado, 27 de novembro de 2010

A GUERRA DO RIO DE JANEIRO


Tudo aquilo que acontece no Rio de Janeiro é muito triste, tanto pra quem está de fora quanto para quem vive o drama de perto, o fato é que muitos que moram lá dentro do problema, não chegam a perceber o quanto o crime organizado é perigoso e nocivo a sociedade, os traficantes não agridem os vizinhos justamente para parecerem “bonzinhos”, só que fora da área deles se transformam em monstros, matam por motivo fútil e assaltam, depois voltam para onde são bem recebidos


Lendo uma entrevista de um padre que comanda uma igreja no Morro da Penha, a gente percebe que o padre não é contra nem a favor da entrada da polícia na favela, mas deixa clara a sua preocupação com um possível erro ou que não se resolva nada, depois de tanto sacrifício, tudo volte a ser como antes, tornando em vão as mortes, e todo gasto com as operações.


Acredito que prender todos esses traficantes de uma só vez não seria a coisa certa para o estado, devemos resolver uma coisa de cada vez, primeiro acabar com o comércio deles e não deixar eles se organizarem outra vez, deixando que eles tenham a oportunidade de mudar de vida, afinal muitos têm vontade de mudar só que não têm muitas opção.


Temos que, mesmo nessas circunstâncias, entender que o estado foi falho em deixar que eles se acostumassem a esse estilo de vida, nenhum de nós queríamos viver a vida de um traficante, pois sabemos que é muito ruim, triste, viver sem horizonte.

Nenhum comentário: