quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A MORTE DE F.GOMES FOI TAPA NA CARA DA IMPRENSA DO RN


Lamentável o assassinato do F. Gomes, o jornalista de Caicó - RN. O Rio Grande do Norte perdeu um aliado no combate as intolerâncias que assolam os nossos dias.


A imprensa norte rio grandense está de luto profundo, não só pela morte do jornalista, mas também pelo motivo que ele foi morto: sua profissão, que era defender os interesses da sociedade, jamais poderia ter servido como motivo para seu assassinato.


Quem perdeu com sua morte foi o cidadão de bem que sonha com um estado melhor, as suas palavras no ar só serviam à sociedade, os bandidos estão de alma lavada com este acontecimento.


Os críticos leigos que não vêem um centímetro alem do seu nariz, comentam que ele falava de mais. Os homens de coragem, do tipo de F. Gomes, são os responsáveis pela pouca justiça que ainda é aplicada no nosso país, guerreiros sem armas, a sua arma era a voz convocando a tropa do bem para combater as tropas do mau.


A imprensa é uma das principais ferramentas para uma sociedade organizada, tem que ser vista com bons olhos, a maioria dos jornalistas não ganha o suficiente, trabalham pelo simples prazer de ser útil a sociedade.


Não tem mais como reparar essa perda, o que pode ser feito é justiça por sua morte, a todos os envolvidos, já por outro lado fica o alerta aos outros companheiros de sua luta, mas cuidado, não adianta facilitar e se deixar como presa fácil para os bandidos, o importante é não parar, não se intimidar por isso.


Todas as baixas em uma batalha são lamentáveis a luta não acaba simplesmente por um acontecimento deste tipo, pelo contrário, estimula ainda mais a categoria que luta até o fim por um mundo melhor, essa sempre foi e sempre será a meta dos homens de bem que trabalham duro para sustentar suas famílias de forma honesta.

Nenhum comentário: