sexta-feira, 19 de junho de 2015

QUEM NÃO COMPRA DIREITO TEM PREJUÍZO.


Hoje eu quero contar aos amigos sobre uma pequena compra que eu fiz em Mossoró  que me fez lembrar da mania das pessoas que pechincham antes de comprar.

A lâmpada do pisca do meu carro queimou, comprei a lampadazinha na primeira loja que vi, paguei R$ 6,00 pela lâmpada e paguei mais R$ 6,00 para o eletricista da loja colocar no canto. Enquanto fazia o serviço, o eletricista passou todo tempo reclamando do valor que era muito pouco.

Como era durante a luz do dia, eu não percebi que a lâmpada tinha defeito. Quando eu pisava no freio, a luz do painel do carro acendia.

No outro dia parei em frente outra loja e contei ao vendedor o problema, ele falou que era por conta da luz que não prestava, era uma marca ruim, importada, que estava em curto.

O vendedor entrou na loja e trouxe outra lâmpada, colocou no lugar da outra e me cobrou R$ 2,00 pela lâmpada, o serviço ele não cobrou.

A lâmpada da foto é a que não prestou, a moeda é só para dar ideia do tamanho da lâmpada    

O valor que paguei na primeira compra, que ainda por cima não deu certo, dava para eu resolver o problema 6 vezes no local da segunda compra.

Lembrando que a primeira compra foi em uma eletrônica que fica na Avenida Rio Branco, ela é bastante conhecida. Não vou citar nomes para não aborrecer pessoas. A segunda compra foi em uma loja de peça nas margens da BR 304 em frente a Rodoviária.
      

quarta-feira, 17 de junho de 2015

MISTURA DE GIM COM METANOL MATA 70 PESSOAS NA NIGÉRIA


G1
Cerca 70 pessoas morreram no sul da Nigéria depois de ingerir gim de fabricação caseira que continha uma grande quantidade de metanol, uma substância muito tóxica.

Segundo as autoridades sanitárias do estado de Rivers, as mortes foram consequência do consumo de ogogoro - o nome local deste gim artesanal - em cinco diferentes localidades do estado.

O ogogoro é uma bebida muito barata e popular na Nigéria, e contém no geral entre 30 e 60 graus de teor alcoólico, motivo pelo qual é proibida em determinados estados.

Em abril passado, cerca de vinte pessoas morreram na cidade de Ode Irele, sudeste do país, depois de consumir essa bebida artesanal.

MÉDICO SERIDOENSE É CONDENADO POR DESCOMPRIR CARGA HORÁRIA


José Anchieta é ex-vice-prefeito de Jardim do Seridó e acumulava diversos vínculos, indevidamente, prejudicando a jornada que deveria cumprir no PSF de Ouro Branco

A Justiça acatou parcialmente uma ação do Ministério Público Federal (MPF) em Caicó e condenou o ex-vice-prefeito de Jardim do Seridó, José Anchieta Rodrigues de Moura, por descumprir a carga horária do Programa Saúde da Família (PSF), no Município de Ouro Branco, durante os anos de 2012 e 2013. O réu ainda pode recorrer da decisão e o MPF já apresentou recurso, requerendo da Justiça o acréscimo no valor a ser ressarcido e na multa a ser paga.

O médico acumulava, indevidamente, quatro cargos em municípios diferentes do Seridó: sendo dois através de concurso (em Ouro Branco e no Hospital de Acari, este pelo Governo do Estado) e outros dois a partir de contratos de prestação de serviços (em Jardim do Seridó e São José do Seridó). A Constituição Federal, quanto aos cargos e empregos privativos de profissionais de saúde, permite a acumulação de apenas dois cargos, desde que haja compatibilidade de horários.

A ação do MPF comprovou a incompatibilidade das jornadas e o próprio médico admitiu não só os quatro vínculos, como revelou que atuaria 32 horas semanais no PSF de Ouro Branco, embora recebesse o adicional de R$ 6.100 mensais pela carga horária de 40 horas. Ele terá de ressarcir o dano aos cofres públicos, devolvendo 20% do adicional, a serem corrigidos monetariamente, e pagar uma multa de R$ 10 mil. Valores dos quais o MPF já recorreu, por considerar insuficientes diante da gravidade dos fatos.

A juíza federal Sophia Nóbrega observou que, apesar das dificuldades dos pequenos municípios do semiárido em atrair médicos, que muitas vezes prestam serviços através de contratos precários e sem qualquer estabilidade, essa situação não pode ser tolerada no caso de José Anchieta. “(...) restou comprovado que o vínculo do autor em relação ao Município de Ouro Branco era estatutário. O réu era, na verdade, servidor efetivo municipal, aprovado mediante concurso público, percebendo remuneração superior a R$ 10.300”, descreve a sentença.

Até mesmo a suposta jornada alegada pelo réu - de 32 horas com uma folga por semana - foi considerada “extremamente improvável”. A juíza reforçou que, conforme alertou o MPF, “não há como aceitar que, após o cumprimento de um exaustivo plantão de 24 horas como médico do Estado do Rio Grande do Norte, o réu apresentasse, no dia subsequente, condições biopsicológicas para cumprir jornada de 8 horas no PSF de Ouro Branco”.

O processo tramita na Justiça Federal sob o número 0000485-81.2013.4.05.8402.

sábado, 13 de junho de 2015

NEGROS E PARDOS SÃO OS QUE MENOS CONFIAM NA POLÍCIA

Podemos dizer que os números são assustadores, segundo uma pesquisa realizada onde foram ouvidas 1650 pessoas, em oito estados, sobre a confiança dos brasileiros nas principais instituições do país. A pesquisa mostra a insatisfação da sociedade com tudo que envolve administração pública. Leia abaixo o texto do Folha, por Monica Bergamo.       

A confiança do brasileiro na polícia é menor entre os negros, pardos e indígenas. Ela chega a 30%, contra 37% dos brancos, segundo pesquisa da Escola de Direito de SP da FGV (Fundação Getulio Vargas)

Em relação á justiça, a situação se repete: 22% de negros, pardos e indígenas confiam nela. Já entre os brancos o percentual é de 27%

Para a professora Luciana Gross Cunha, coordenadora do estudo, a ausência de participação e a sensação de serem “alvos” das instituições explica a credibilidade menor entre integrantes dessas populações. Foram ouvidas 1,650 pessoas em oito Estados.

Lei da força

Na comparação com o relatório de 2014, menos brasileiros confiam no Judiciário (queda de 30% para 25%) no governo Federal (de 29%para 19%) e nos partidos políticos (de 7%para 5%)

E aumentou a credibilidade nas forças Armadas ( de 64% para 68%, na igreja Católica ( de 54% para 57%), nas emissoras de TV (de 31% para 34%) e na polícia ( de 30% para 33%) Ministério Público 945% e congresso Nacional (15%) ficaram estáveis.

Força de lei

E oito em cada dez brasileiros reconhece que é fácil desobedecer ás leis no Brasil, segundo a pesquisa.   

quinta-feira, 11 de junho de 2015

MARINHA LANÇA CONCURSO PARA CANDIDATOS COM FORMAÇÃO TÉCNICA


A Diretoria de Ensino (DEnsM) publicou ontem Edital do Corpo Auxiliar de Praças da Marinha (CAP). O Edital prevê a abertura de 165 vagas destinadas a quem concluiu o curso técnico de nível médio. 

As inscrições iniciam em 22 de junho e vão até 13 de agosto de 2015. Podem ser realizadas, preferencialmente, através do site da DEnsM ingressonamarinha.mar.mil.br ou em uma das Organizações Militares da Marinha. 

Este ano, foram abertas 10 especialidades: Contabilidade (14), Estatística (2), Gráfica (10), Marcenaria (10), Mecânica (30), Metalurgia (40), Meteorologia (10), Motores (40), Processamento de Dados (7) e Química (2). 

O candidato deve ser brasileiro nato ou naturalizado, de ambos os sexos, ter 18 anos completos e menos de 25 anos de idade (no primeiro dia do mês de janeiro de 2016), ter concluído o curso técnico de nível médio relativo à especialidade a que concorre e estar registrado no órgão fiscalizador da profissão, caso quando existir. 

O candidato fará provas de conhecimentos profissionais e redação e após ser aprovado em todas as etapas do concurso, será matriculado no Curso de Formação como Praça Especial, no grau hierárquico de Grumete. Após a sua aprovação no curso, será nomeado Cabo do CAP com remuneração (soldo mais gratificações) de cerca de R$ 2.500,00.

SERVIÇO:

Concurso Público do Corpo Auxiliar de Praças
Inscrição: 22 de junho a 13 de agosto de 2015
Vagas: 165 vagas
Valor: R$ 25,00

Informações: www.ingressonamarinha.mar.mil.brou (21) 2104-6006
Acompanhe-nos: www.facebook.com/ingressonamarinha

A REFORMA POLÍTICA É UMA PIADA


Enquanto o povo brasileiro procura por uma reforma política para a melhoria dos serviços públicos, os políticos fazem uma insignificante mudança e apresentam à sociedade como uma reforma política.

O que muda com um mandato de cinco anos ao invés da reeleição? Absolutamente nada, só piora o que já não está dando certo. Um prefeito eleito para cinco anos de mandato, sem o direito a reeleição, não vai ter interesse algum pelos problemas de seu município, durante o seu mandato ele vai só cuidar do  patrimônio de sua família.

O que o povo quer é uma reforma que puna o político corrupto de forma rigorosa, que tire dele todos seus direitos políticos e que ele não possa nunca mais trabalhar no setor público nem concorrer a qualquer cargo público. O povo quer é que um candidato não possa concorrer a um cargo público se ele estiver sendo investigado por crime de corrupção, mesmo que ele ainda não tenha sido julgado.

São necessárias as mudanças de comportamento político deste país, enquanto os políticos brasileiros não forem exemplo de honestidade o seu povo não terá acesso aos direitos que merece.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

PROTESTO DEIXA ESTRADA EM CHAMA EM MOSSORÓ RN


No final da manhã de hoje 01 de maio, os moradores da comunidade forno velho fecharam mais uma vez a BR- 405, eles colocaram fogo em pneus em protesto por conta dos inúmeros acidentes que vem acontecendo nas imediações do km 03, por falta de sinalização.

Agentes da policia rodoviária federal foram ao local conversar com os manifestantes e receberam deles uma pauta de reivindicações que foi pedido para ser entregue ao Denit, os moradores querem que sejam colocadas lombadas eletrônicas para diminuir a velocidade dos veículos, como também melhorar o acostamento da estrada que não tem como as pessoas transitarem nem a pé e nem de bicicleta.

Segundo os moradores, os acidentes acontecem com muita frequência, os riscos são ainda maiores para os alunos da escola que funciona nas margens da a rodovia  que precisam atravessar todos os dias onde não existe sequer uma faixa de pedestres. “Isso é muita falta de respeito com as pessoas que moram aqui” disse uma moradora indignada que recentemente perdeu um parente
 vítima de atropelamento no local.

Os motoristas que chegavam em Mossoró vindo do alto oeste mais precisamente da cidade de Apodir,tiveram que espera acabar o protesto  que só teve fim, por volta das 12:30 às 13 horas.  


      

sábado, 30 de maio de 2015

AUTORIDADES BRASILEIRAS JÁ SE PREOCUPAM COM O CIDADÃO DESARMADO


Na reunião desta quinta-feira (28) da comissão especial que discute proposta (PL 3722/12) de mudanças no Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03), todos se manifestaram favoráveis à revisão do Estatuto como forma a facilitar a compra de armas pela população civil.

Entre palestrantes e deputados, não houve quem se colocasse contra o rearmamento da sociedade, apresentada como desprotegida contra a criminalidade – mais armada, através do contrabando, e mais agressiva, por não encontrar resistência –, o que explicaria o aumento de latrocínios, invasões a residências e fazendas, assaltos com armas brancas e crimes com explosivos.


Entre os expositores, o coronel Marco Antônio Santos, presidente da Confederação Brasiliense de Tiro, observou que, mesmo longe dos grandes centros, o brasileiro, espalhado num Brasil continental, “só tem Deus e ele próprio para defendê-lo, em geral com as mãos, no máximo facão, pois arma de fogo ele não consegue comprar”. E concluiu: “Quem desarma o cordeiro, privilegia o lobo”.

O diretor de Fiscalização de Produtos Controlados do Exército, general Luís Henrique de Andrade, fez um histórico da atuação de sua arma na área, apontando que 4,5 milhões de armas já foram apreendidas e destruídas pelo Exército.

Indústria de armas
O presidente da Associação Nacional de Armas e Munição, Salésio Nuhs, disse que o governo, quando quer discutir o desarmamento, só fala com as ONGS e não com a indústria: “Uma contradição, pois é ela que controla a fabricação e a venda. Ela não controla as armas ilegais que entram pelo contrabando, que aumentou 455%. Na apreensão de armas no Complexo do Alemão, 80% eram armas contrabandeadas”.

“Quando entrei para esta comissão pensei que seria muito criticada, mas ocorreu o contrário”, disse a deputada Magda Mofatto (PR-GO). “Ganhei mais apoio. Os níveis alarmantes da violência no País se devem em boa parte ao desarmamento da população e à maioridade penal [18 anos], dois pontos que temos de atacar para diminuir esta violência”.

Imigrantes
Para o deputado Delegado Edson Moreira (PTN-MG), também seria necessário melhor fiscalização na entrada de imigrantes através das nossas fronteiras e direcionadas ao Sul, principalmente São Paulo. “Com os imigrantes, entram armas e drogas”, disse.

Depois de acusar o governo de utilizar parlamentares da sua base para protelar os trabalhos da comissão, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSC SP) perguntou: “A quem interessa o desarmamento, se tivemos mais de 42 mil pessoas mortas por arma de fogo neste ano? Um recorde”.

Já o deputado João Rodrigues (PSD-SC) disse que o governo “jogou no lixo R$ 600 milhões em propaganda para desarmar o povo brasileiro, uma campanha feita de forma despreparada e até mal intencionada. O cidadão tem dificuldades em obter uma arma para proteger a sua casa, e o bandido tem arma a hora que quer através do contrabando”.

Reportagem – Roberto stefanelli

A PARTIR DO DOMINGO 31 DE MAIO SERÁ USADO UM NÚMERO A MAIS NAS LIGAÇÕES TELEFÔNICAS NO RN


A partir do próximo domingo (31), o nono dígito no celular será incluído em seis Estados do Nordeste – Alagoas (DDD 82), Ceará (85 e 88), Paraíba (83), Pernambuco (81 e 87), Piauí (86 e 89) e Rio Grande do Norte (84).

A medida vale tanto para ligações feitas de telefones fixos quanto celulares, independente das operadores e do local que a pessoa está ligando. Para enviar mensagens de texto (SMS), também será necessário incluir o 9 antes dos oito números.

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), até dia 9 de junho terá um período de transição, no qual quem discar telefones mesmo sem o nono dígito conseguirá fazer a ligação. Entre 10 de junho e 9 de julho, quem esquecer e teclar apenas oito dígitos receberá um alerta sobre a alteração. A partir do dia 10 de julho, só será possível completar ligações digitando nove números. O mesmo vale para SMS.



Ainda de acordo com a Anatel, até 2016 todos os Estados do Brasil devem conter o nono dígito no celular. Amazonas, Amapá, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Rio de Janeiro, Roraima e São Paulo já têm o nono dígito em vigor.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

AMBULANTES DO CENTRO DE MOSSORÓ EM SITUAÇÃO DIFÍCIL


Duas coisas que não faltaram no centro de Mossoró na manhã de hoje, primeiro foi policiamento e segundo foi revolta por parte dos vendedores ambulantes que tiveram seus pertences confiscados pela prefeitura de Mossoró na madrugada desta segunda feira, 25 de maio.

Os vendedores ambulantes reclamam da falta de sensibilidade das autoridades de Mossoró. Um problema que Mossoró tem a décadas, querem resolver de uma forma injusta da noite para o dia, deixando vários trabalhadores sem condições de manter as despesas de suas casas.

A sociedade mossoroense defende a remoção dos ambulantes das calçadas dos comércios, mas não aprova a forma como estão sendo retirados. Mesmo errados eles merecem respeito, até porque são trabalhadores e alem disso a culpa não é só deles, a prefeitura tem culpa pelo fato de não ter fiscalizado desde o início e ter permitido a permanência destes pais de família nestes locais impróprios.

Hoje estes trabalhadores estão acostumados a ganharem seus sustentos nestes locais, é preciso que se entenda isso.  A prefeitura tem mais que assumir o erro de não ter cuidado da forma correta do espaço público, corrigir este erro com o acolhimento desses trabalhadores e procurar uma maneira adequada e justa para todos os envolvidos. Essa é minha humilde opinião!